quarta-feira, 4 de julho de 2012

Magos da Morte



Os Magos da Morte (Arcadians)



              Há muito quando Samaael, o Anjo designado a roubar as almas dos homens no seu devido tempo, cansou de perdê-las para o abismo, por ser tão fácil de abnegarem luz e corruptíveis, e resolveu mudar essa situação. Elas eram preciosas de mais pra se abrir mão delas. E não podia simplesmente mudar o rumo delas, pois não havia forma de diluir o peso que certas almas carregavam. Era preciso criar algo que não fosse suscetível à corrupção, algo que filtrasse essas almas e as devolvessem limpas e renovadas. Então, Samaael criou uma maneira de resgatá-las criando os arcadians ou magos da morte. Algumas pessoas ao morrerem – na verdade é como uma espécie de pré-morte, incompleta – são escolhidas para trabalharem ao lado do Anjo Negro. Elas se defrontam com duas opções: morrer ou viver uma vida completamente diferente de como vivia, matando e julgando aqueles que provaram não serem merecedores da vida. Mas não é simplesmente matar por matar. As almas julgadas por um mago da morte tem toda a sua história apagada e recontada a partir daquele instante. Seus maus são passados para os magos que por sua vez não sofrem dano algum, para então renascerem — elas não terão outra chance caso falhem outra vez. 
               O lado ruim de ser um arcadian é a restrição de suas emoções. Enquanto permanecer no estado desperto o mago é privado de manifestar qualquer tipo de emoção, por ser o estado onde elas são tão fortes e intensas que são capazes de corromper o mago, levando-o à loucura e destruição. 
           O arcadian possui a habilidade controlar todos os elementos presentes no mundo dos vivos. São capazes de ludibriar a mente, controla-la e controlar o mundo dos mortos. Podem trazer e mandar almas para além do véu. Mas não podem desfazer o estrago feito por Lethes  Sabem que não podem trazer os mortos para o mundo dos vivos do qual não pertencem – não mais - pois eles já não são mais os mesmos.



                                   “Matar para viver é uma escolha brutal logo de cara. Mas depois você se acostuma. Torna-se uma tarefa fácil. Automática, entende? Tão fácil quanto respirar. Mas você não pode se desviar do caminho que escolher traçar. Mudanças de rumos não são toleradas. Acho que você sabe disso.”                 — Aline Bramante, Mil Garças




Reações:

2 comentários:

Pamella Santos disse...

ALINE! *-* Cara, tô com saudade dela! D: Séééério!!

Acho Arcadian legal,hm. O termo "Mago" pode dar limitações que você não iria querer no seu texto. Colocar um termo novo aumenta a sensação de novidade, saca? Mas também não tenho nada contra se você escolher não mudar. ^^

Uei Marques disse...

hmm, vc tem razão 0/ vou pensar direitinho e ver o q faço

Postar um comentário

Quem você é debaixo dessas cicatrizes?

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management